Untitled Document
Adicionar aos favoritos Links Úteis ! Bíblia Online Catecismo Online  

Untitled Document

LOJA VIRTUAL


DONS ESPIRITUAIS



PARTE II

 

Dom de Ciência

 

O que é o dom de ciência? São palavras que Deus nos dá e que provocam efeitos inesperados, porque foi o Espírito Santo que falou por meio de nós.


Como nós usamos o dom de ciência, irmão? Por estes dias uma mãe me ligou me dizendo que seu filho de nove anos está com problema de saúde e comportamento. Falando com ela por telefone, o Senhor Jesus me colocou que essa criança foi rejeitada no ventre materno, uma palavra de ciência. Eu disse para ela ouvir o que eu tinha para falar. Ela estava meio apavorada. Quando parou, eu disse que iria orar pela cura interior do filhinho, pois ele teve uma rejeição no ventre materno. Ela parou, pensou e disse que dava muito amor e que não rejeitava, eu insisti dizendo para ela acreditar no que eu estava falando. Então ela disse sim, que houve um problema. Ela engravidou antes de casar e, nos três primeiros meses, foi difícil conviver com a gravidez. Então disse que já estava explicado. Não quis dizer que ela quis abortar, mas que com certeza ela não estava pronta ou preparada para aquela gravidez. A mãe confirmou que foi isso mesmo. E a criança acolheu tudo isso no ventre. Ela já estava lá, já tinha uma vida. Uma vida que esta criança já sentia que não era bem aceita. Nós tínhamos que desfazer esse nó dado no fio de cabelo que só Jesus pode desfazer.


Então, a palavra de ciência vem para resolver uma situação, vem para trazer solução a um problema. Não conheço a pessoa ou a criança, mas o Senhor conhece todas as coisas e vem em auxílio.


A palavra de ciência é um dom do espírito que permite que eu entre numa pequena fração da onisciência de Deus, que é onipotente, onipresente e onisciente. Onipotente porque tem todo o poder; onipresente porque pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo e onisciente porque sabe todas as coisas.


Às vezes vêm pessoas até nós, chorando e nem elas sabem o porquê do choro. Se nem ela sabe o porquê, como eu vou saber? Nesse caso temos que pedir a ciência de Deus. Às vezes o que estamos vendo não é o problema. É preciso saber, pela ação do espírito, o porquê do choro, ir à raiz do problema, e é isso que o dom de ciência faz. O dom de ciência me mostra o porquê da febre, onde está a infecção, o porquê de as folhas da samambaia estarem amarelando. Não adianta eu ir cortando as folhas sempre que elas amarelam. Posso matar a planta e não resolver o problema. Eu tenho que descobrir o porquê do amarelamento. Isso é o dom de ciência.


Quantas pessoas vêm nos falar uma coisa e, quando oramos por ela, descobrimos que o problema é outro. O Senhor releva qual o verdadeiro problema. Não é que a pessoa tenha mentido, na verdade, nem ela mesma sabe o problema. Ela apenas conta o que está vivendo, sentindo, passando. Quando você ora, a ciência de Deus vem e revela a verdadeira causa do problema.


Eu tenho um testemunho que guardo no meu coração porque achei fantástico. Um senhor que me procurou uma vez e me disse que sua mãe estava na UTI, morrendo. Disse que queria que eu orasse pela cura dela. Falei para ele se sentar, coloquei as mãos sobre ele e comecei a pedir a cura da mãe. Foi quando o Senhor me deu uma palavra de ciência, me dizendo que o homem que estava comigo mentia ao Espírito Santo. Eu parei a oração e perguntei para ele por que ele fazia isso. Ele arregalou os olhos. Jesus, que nunca me deixa na mão, me falou que, na verdade, ele queria que a mãe morresse. Perguntei a ele por que ele veio pedir oração para ela ser curada, se queria que a mãe morresse! Quando eu falei isso, ele caiu de joelhos e começou a chorar, a gritar e confessou que era verdade. Disse que sua mãe tinha uma casa que devia valer cerca de cem mil e os herdeiros eram apenas ele e o irmão. Ela estava endividado e, se ela falecesse, os dois teriam como herança a casa e ele sairia da divida. Tinha vindo pedir oração apenas por desencargo de consciência. Jesus já tinha falado ao meu coração e eu disse que, por ele ter mentido ao Espírito Santo, eu proclamava que a sua mãe ficaria curada e que ele arrumaria outro jeito de pagar suas dividas. Essa senhora foi reagindo, os médicos mandaram tirar o tubo que ela tinha na garganta, pois já consegui respirar bem. Ela saiu da UTI e foi levada para o quarto, pois já viam melhoras nela. Ela pediu para ser alimentada e foi melhorando até sarar completamente de suas doenças. Eu até fui tomar um café na casa dela e esse rapaz nunca mais me procurou. A palavra de ciência é fantástica, ela revela o que esta oculto.

 

Dom da Fé

 

Como nós precisamos desse dom! Sabe por que muitas pessoas não experimentam coisas maiores na sua vida? Por que a única fé que se tem é quando a Mega Sena fica acumulada. É a única fé que se tem, não se veem coisas maiores. Deus quer lhe abençoar, mas acredite você tem que ter muita Fé. Sua parte você vai ter que fazer. Jesus fez grandes milagres dizendo “a tua fé te salvou”, “seja feito conforme a tua fé”. Nós precisamos da fé de miraculo, a fé operante, a fé que faz prodígios, não essa “fezinha” que vejo muitos católicos tendo, quando surge uma igrejinha aqui e as pessoas vão correndo para lá, pois acreditando que uma pessoa “passando seu suor” em outra, vai curá-la. As pessoas vão a este lugar e, quando não veem resultado, voltam para o grupo de oração, igual àquele cachorro magrelo que escapa quando você abre o portão e volta cheirando a carniça, cheio de carrapatos e carrapichos e a gente tem que tratar com carinho, limpar, ajeitar de novo, porque toma pancada e é rejeitado. Não se resolve o problema. As pessoas vão lá pôr pólvora na cabeça, dar a mão para ser lida. Na hora do desespero, vai-se em tudo quanto é portinha aberta, porque não se tem fé. Se eu sei que aquele que tudo pode está aqui, por que eu vou procurar em outros lugares? Fé operante, irmão, fé que crê, que vê maravilhas, fé que acredita mesmo quando não vê nada. Quantas vezes você tem que chegar a casa, correr os olhos e não ver mudança nenhuma? Seu marido ou sua esposa estão do mesmo jeito, seus filhos também. Mas, mesmo assim, você tem de crer que algo está acontecendo porque foi ao grupo de oração, orou, falou com Deus e tem fé. Muitas vezes, você tem que se desafiar e crer naquilo que você não está vendo. É preciso ter fé para usar o dom de ciência, de sabedoria. Se eu tenho fé e não proclamo a ciência, não acontece nada. Nós precisamos desse dom de fé, fé concreta, fé que faz maravilhas. Se você quer grandes coisas na sua vida, procure quem tem grande fé. Aquela primeira fé que Pedro teve, ele não ficou se perguntando se a água era gelada, se iria afunda, se o mar aguentaria seu peso. Quando Jesus falou “vem, Pedro”, ele já estava andando sobre a água. Quando perdeu a fé, como muitos, Pedro afundou. Muitas vezes, não entendemos a fé com nosso raciocínio. Se isso fosse feito,  não se veriam tantos milagres, curas, bênçãos como as que eu vi e tenho visto nestes 29 anos da minha vida de caminhada com Deus!

 

Dom de cura

 

Irmão, você pode exercer seu dom de cura. Abra esse presente. Comece rezando pelo seu marido, quando ele está com uma dor de cabeça em casa, seu filho. Comece aí. Não quer dizer que você vai sair curando todo mundo. Comece usando o seu dom de cura quando você põe a mão no ombro do irmão à sua direita no grupo de oração. Reze por ele e use seu dom de cura sobre ele. Jesus chegou à casa de Pedro e sua sogra estava acamada, com uma febre que não a deixava. Jesus pegou a mulher pela mão e ela ficou curada. Ele usou o dom de cura. Precisamos usar o dom de cura. Às vezes, seu filho dá um espirro e você já pensa em leva-lo a um  benzedor, que diz que ele tem vento virado. Eu nunca vi o vento, como eu sei que ele está virado? O benzedor pega a criança, coloca-a de pernas para o ar e dá tapas no bumbum, chacoalha e bate raminho de arruda. Aí, a criança, que estava com um problema, agora está com dois: medo e pavor do benzedor. Quem quer ser pego de cabeça pra baixo, ser chacoalhado, tomar tapa no bumbum, chacoalhão, raminho de arruda nas costas? E se o pai estivesse rezado pelo filho? Você não ama seu filho? O benzedor nem o conhece. Reze você por ele. Dom de cura, irmão. Quantas pessoas chegam adoentadas e, quando oramos por elas, ficm curadas? Curadas de suas dores, de seus problemas de saúde? Tudo pelo dom da cura, pelo poder da oração. Infecções que desaparecem problemas na clavícula e na coluna que somem, pedras no rim que são expelidas. Nós temos que tomar posse desse dom. Eu já perdi a conta das inúmeras curas que aconteceram quando estávamos orando. A gente nem conta mais, deixa acontecer. Teve um rapaz, irmão, que me ligava tanto no celular, com a depressão profunda que ele estava, que chegava a incomodar minha família, pois eram mais de dezessete vezes por dia. Ele estava desesperado, sob forte depressão, fora os problemas que ele vivia. E nós  oramos mais de sete meses pela cura dele, irmão. Há um tempo, estivemos na casa dele e ele estava com a alta médica! Não toma mais nenhum antidepressivo, pois o medico deu alta das medicações e calmantes que ele tomava. E ele me disse que havia feito um cálculo: tinha gastado dois mil oitocentos e noventa e cinco reais em ligações feitas para o meu celular. Olha o desespero da pessoa! Olha o que é o mal psíquico! Mas Jesus o curou, ele foi restaurado em nome de Jesus! Isto é dom de cura.

 

Dom de milagre

 

O milagre pode acontecer quando tudo parece impossível. Em 2002, uma jovem me ligou às dez e meia da noite e me disse que queria se suicidar.  O motivo era por ela estar grávida de um rapaz que não quis assumir o filho e foi embora para a Bahia. Além disso, quando ela foi fazer os exames pré-natais, ela descobriu que tinha HIV e tinha decidido que não queria mais viver. Naquela noite em que nos falamos, eu proclamei um milagre na vida dela. Eu disse a ela que Jesus tinha-me revelado que, se ela deixasse essa criança nascer, ela não teria o vírus da AIDS, e que, quando a criança nascesse, a mãe receberia outra grande graça, um presente, mas ela teria que deixar essa criança nascer. Proclamei isso e não falei mais com ela.  Um tempo depois, eu estava fazendo uma forte noite de cura e libertação em uma cidade e, no final ,a coordenadora disse que nossa equipe ficaria à disposição de quem quisesse conversar conosco. O grupo acabou às nove meia. Às onze horas, ainda estávamos escutando as pessoas. De repente, sentou ao meu lado uma moça morena, bonita e saudável. Ela me disse que eu não a conhecia, mas que o seu sonho era conhecê-lo pessoalmente. Eu nem lembrava mais do fato quando ela o narrou para mim. Quando o seu filho nasceu, ele não tinha o vírus da AIDS. Ela sorriu e perguntou se eu me lembrava de que tinha dito que ela receberia outra graça se deixasse a criança nascer. Foi quando ela disse que, desde o dia em que seu filho nasceu e até o presente momento, todos os exames que ela  fiz de teste do HIV, deram que o vírus não fora detectado. Nunca mais acharam um vírus do HIV em seu organismo. Isto é milagre, irmão! Deus faz coisas grandiosas, o homem não faz nada. Eu teria mais uns quatro ou cinco milagres de câncer para partilhar com vocês, mas isto ficará para outra oportunidade.

 

Dom da profecia             

   

Deus quer profetizar no meio do seu povo. A profecia são palavras que saem quentes da boca de Deus para nós. Às vezes, no meio do grupo de oração, no momento da oração, quem esta coordenando pede um silencio, e diz que Deus vai falar. E alguém fala uma “mensagem” que, na verdade, é uma profecia, e outro fala outra profecia em outro lugar. Palavra que vem ora exortar, ora confortar, ora corrigir a comunidade. Pode acontecer de alguém ter uma revelação na bíblia que está de acordo com aquilo que o irmão profetizou. Eles leem a passagem e dizem que a profecia se confirma na palavra. Outros sentiram a mesma profecia e também a confirmam. E como se sabe que é profecia? No silêncio, Deus vai colocando uma mensagem dentro de você e seu coração vai disparando e você chega até a transpirar. E quando você pronuncia esta mensagem, com voz forte e alta, aquilo entra no coração dos irmãos da comunidade da assembléia. 


Há 3 tipos de profecias:
Tem profecia legítima, a profecia humana e, raramente, mas pode acontecer, a profecia diabólica.


A profecia humana ocorre quando uma pessoa quer falar, mas não tem abertura dentro do seu grupo. Às vezes na hora da profecia, a pessoa pega um versículo bíblico chavão, como “eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai se não por mim”. Ela falou, mas ninguém confirmou. Não houve impacto na comunidade, pois não foi algo que Deus mandou. A pessoa apenas falou algo que quis falar.


O que é uma profecia diabólica? É aquela que contradiz a palavra, a igreja, os princípios, os dogmas. Ela vem desencontrada, é rara de acontecer. O inimigo usa alguém da assembléia para dar uma falsa profecia que tira a paz da assembléia. Uma vez, no momento da profecia, naquele silencio total, uma mulher levantou e profetizou que Maria não era virgem. Aquilo causou um mal estar terrível no evento, ninguém confirmou. Era uma falsa profecia. No final, ela foi procurada e descobriu-se que ela tinha um grande envolvimento com ocultismo e, com certeza, por causa das contaminações que ela vivia, o inimigo a usou naquele momento para dar uma falsa profecia. O discernimento vai mostrar se a profecia é de Deus, se é humana ou se é uma falsa profecia.

 

 

 
Missão Fidelidade e Vida

Includi - Sistema de Gestão Empresarial Online - ERP Online

"A Cruz sagrada seja minha Luz, Não seja o Dragão meu guia, Retira-te Satanás, Nunca me aconselhes coisas vãs, É mal o que tu me ofereces, Bebe tu mesmo do teu veneno. São Bento Rogai por nós. "

Missão Fidelidade e Vida - Mococa - São Paulo